Peeling Químico

 

peeling químico para rugasPeeling químico: O peeling é um método utilizado para tratamento das alterações da pele. Seu propósito é acelerar o processo de renovação celular a partir das camadas mais profundas da pele, enquanto que elimina as camadas mais superficiais e envelhecidas.

A pele é viva e dinâmica, permanecendo em constante renovação. Todos os dias células novas são produzidas e outras são eliminadas. Mas com o passar dos anos, o organismo diminui a velocidade de renovação destas células. O processo de envelhecimento e a luz solar colabora para aparecer as temíveis rugas, manchas, flacidez e aspereza deste tecido.

Portanto, são diversos os problemas que afetam a pele, tais como acne, ação hormonal, o tempo, o vento a luz. Além destes, a genética também contribui para provocar alterações inestéticas na pele. Características como rugas, sulcos, flacidez, aspereza, manchas, cicatrizes podem surgir alterando a aparência da pele da face e do corpo.

O princípio geral é que se uma lesão for profunda na pele, o peeling deverá atingir esta profundidade para ser eficiente na eliminação da lesão. Se esta lesão estiver na superfície, não há necessidade de realizar o peeling de forma profunda.

Quanto mais profundo o peeling, mais cuidadosa deve ser sua realização, e mais cuidados são necessários nos pós-peelings. Nesse sentido, o que determina, tanto os resultados quanto seus riscos, é a profundidade em que o peeling é realizado.

Peeling Químico:

Perguntas e Respostas:

A pele é o maior órgão do corpo humano. São milhões de células que nos protegem do meio ambiente e regulam nossa temperatura corporal. Com o decorrer do tempo, manchas escuras, finas linhas e outros sinais de dano solar e envelhecimento podem aparecer.

O que é peeling químico?

É o uso de uma solução aplicada na pele, para renovar células mortas e promover a produção de novas. Compacta a pele, reduz o número de rugas e rejuvenesce.

Todos os dias, milhares de células da pele morrem, descamam e são substituídas por novas. Com o envelhecimento, esse processo torna-se mais lento pela dificuldade para a pele renovar manchas escuras ou corrigir o dano causado pelo sol. A função de um peeling químico é criar uma descamação controlada de várias camadas de células danificadas.

O que um peeling químico pode fazer por minha pele?

Quando um agente esfoliativo é aplicado na pele, as camadas superiores renascem e, após alguns dias, descamam. Isto expõe uma camada nova, com uma textura mais lisa e coloração mais uniforme. Somado a isso, a esfoliação estimula o crescimento de novas células, esticando a pele, amenizando as rugas. Portanto, o peeling químico pode efetivamente trabalhar a textura da pele, diminuir sardas e manchas irregulares, dano solar (incluindo lesões pré-cancerosas, rugas finas) e diminuir cicatrizes de acne.

Quantos peelings posso necessitar?

Existem vários tipos de agentes esfoliativos que podem ser utilizados, distribuídos sob várias concentrações. Normalmente, um peeling é suficiente para melhorar a aparência de sua pele, no entanto, alguns problemas estão em regiões mais profundas que outras. Você pode necessitar de concentrações mais potentes, ou mais de um peeling para atingir os melhores resultados.

É um processo doloroso?

O procedimento é realizado em consultório sem necessidade de internação. Assim que a medicação é aplicada, durante cinco (5) a sete (7) minutos ocorre sensação de ardência e queimação, que desaparece sem necessidade de sedação ou anestesia.

Por quanto tempo devo me afastar do meu trabalho e de das atividades esportivas?

A maioria das pessoas necessita entre cinco (5) e sete (7) dias para recuperação do peeling de média profundidade, por exemplo. Durante esse tempo não há dor, mas a pele mostra aparência de severa queimadura solar. Por esse motivo, a maioria dos pacientes permanece em casa. Como a pele fica sensível à luz por várias semanas, é muito importante manter-se afastado da exposição solar forte, usar filtro solar e adotar outras medidas de proteção.

Que tipo de pele responde melhor ao peeling?

As diferentes formas de peeling podem beneficiar quase todos os tipos de pele, mas o seguinte guia pode ajudar:

Tipo I - Sem rugas, tipicamente com menos de 35 anos, necessita pouca maquiagem;

Tipo II - Rugas apenas aparecem quando há movimentação na face (por exemplo, ao sorrir), tipicamente entre 25/35 anos, cor amarelada e com sinais de dano solar precoce;

Tipo III - Rugas mesmo com a face em repouso, especialmente ao redor dos olhos, boca e testa, idade entre 30/65 anos, descoloração, e aparecimento de pequenos vasos sanguíneos;

Tipo IV - Severo envelhecimento, com muitas e profundas rugas;

Os pacientes com peles tipo II e III são os que mais se beneficiam dos peelings médio e superficial.

Os resultados são permanentes?

Sim e não. Os resultados do peeling dependerão das futuras atividades do paciente. É indicado um programa de proteção solar, não fumar, hidratação adequada e, às vezes, o uso de ácido retinóico, são condutas que prolongam bastante os benefícios de um peeling químico.

Quais são os tipos de peelings?

Os tipos de peelings variam conforme o tipo de pele, oleosidade, resultados esperados, grau de envelhecimento, fototipo, dentre outras características particulares.

Peeling superficial de ácido glicólico:

O ácido glicólico permite realizar peelings superficiais, médios e profundos. No entanto, depende, não só da concentração, mas do tempo de exposição ao agente de peeling. Concentração de 30 a 50% realiza um peeling superficial, na concentração de 50 a 70 % um peeling médio, e acima de 70%, aplicado por um período maior de tempo, realiza peeling profundo. Uma forma de utilizar o peeling de ácido glicólico superficial é realizar peelings em série, com intervalos quinzenais, levando a resultados satisfatórios.

Peeling Superficial de TCA - Blue Peel

O TCA, ou ácido tricloroacético, permite realizar peelings superficiais, peelings médios e peelings profundos. Na concentração de 10% realiza um peeling superficial, na concentração de 10 a 30% um peeling médio e na de 35 a 50 % realiza peeling profundo. Um variação do peeling de TCA é o Blue Peel.

O Blue Peel é um peeling que usa o ácido tricloroacético, e neste aspecto é igual aos outros, a diferença e que o ácido é misturado com uma substância azul, ficando bem visível e permitindo, então, saber com maior precisão a profundidade da ação do medicamento, o que pode evitar complicações. O azul do Blue Peel, portanto, é apenas uma sinalização de segurança, que deixa o método mais fácil para o médico e mais seguro para o paciente.

A tinta já é retirada no final do processo, seguido de descamação, que dura entre sete (7) e dez (10) dias quando, os resultados já podem ser observados. O método pode ser usado, também, em outras partes do corpo, como mãos e braços.

Peeling de Fenol Tamponado ou Modicado (atenuado):

O peeling de fenol vem sendo usado em peelings desde 1960. A fórmula foi modificada pelo pesquisador e médico Dr. Kacowics, que "domou" o fenol, deixando-o mais seguro para o médico que aplica e para os pacientes que o recebem. Na realizade, não foi desenvolvido apenas um Peeling, mas uma série de peelings, cada um com uma indicação diferente.

Assim, temos disponíveis desde peelings muito superficiais, superficiais, médios, profundos, e peelings corporais.

Peeling Mandélico:

Este peeling utiliza o ácido mandélico durante a esfoliação, um.ácido retirado das amêndoas amargas, indicado para peles mais oleosas e acnéicas Embora também seja um peeling superficial, o ácido Mandélico causa leve ardência e um pouco de descamação. É indicado evitar o sol apenas nos primeiros três (3) dias, depois, a exposição está liberada, desde que sejam tomados os cuidados habituais, ou seja, proteção e moderação.

Veja também sobre peeling de cristal.